Como realizei meu sonho de viajar para Paris com menos de 50 reais por dia

Como realizei meu sonho de viajar para Paris com menos de 50 reais por dia

20 de August de 2019 Off By Genadi Santana

Desde muito criança, sempre sonhei em conhecer Paris. O lar da Monalisa e da Torre Eiffel me encantava. Passava horas olhando fotos, me imaginando dentro do avião e fazendo planos para quando chegasse lá. 

Cheguei à adolescência e o sonho ganhou ainda mais força. Aliás, o que era um desejo de menina se tornou o desejo de uma adolescente, que pretendia realizá-lo a todo custo. 

Passei longos anos sonhando com minha ida a Paris, mas a questão financeira sempre atrapalhou minha decisão. Afinal uma viagem internacional costuma custar muito caro. 

Felizmente, descobri como viajar para Paris gastando menos de 50 reais por dia. Ficou curioso em entender o que eu fiz? Continue conosco. Vou explicar exatamente como isso foi possível. 

Passagem aérea

A compra da passagem aérea foi uma coisa que tirou bastante o meu sono, pois o bilhete era muito caro (na época de minha viagem, a passagem custava mais de quatro mil reais). 

Com isso, cheguei a pensar em desistir muitas vezes, até que uma amiga me deu umas dicas de viagens preciosa: vasculhar os buscadores de preço e me cadastrar no site das companhias aéreas que faziam voos para Paris. 

Ficar de olho nas promoções me ajudou a economizar bastante na hora de comprar a passagem. Isso e não me importar em embarcar nos horários mais confusos, como nas madrugadas de dias de semana. 

Aliás, se você quer economizar, esse é o melhor período. Como boa parte das pessoas gosta de viajar durante o horário comercial, quem prefere a madrugada paga bem menos. 

Aeroporto

Quando cheguei à Paris descobri que o aeroporto fica bem distante da cidade. Então o primeiro impulso foi pedir um táxi, mas isso estava fora do meu orçamento. 

Então, para economizar, apostei na combinação entre ônibus e metrô. O transporte coletivo é sempre uma opção mais barata. Até mesmo em Paris. 

Hospedagem

Ficar em um quarto de hotel cheio de glamour não estava nos meus planos de jeito algum. Então, saí em busca de alternativas mais em conta, mas que me dessem algum conforto. 

Encontrei duas alternativas: uma delas é o albergue. Uma espécie de hospedagem onde as pessoas dividem os quartos, costuma ter um preço bastante em conta. 

E, em alguns prédios é possível até mesmo alugar um quarto privativo, gastando bem menos do que em um hotel. 

Outra ideia foi locar um apartamento, assim teria toda a privacidade que gostaria e poderia economizar também com alimentação, já que a comida seria feita no lugar. 

Aliás, nos sites de hospedagem é possível encontrar boas casas e apartamentos para locação completamente mobiliado. Você só precisa trazer a comida e as roupas. 

No meu caso, o albergue foi a melhor opção, pois não passaria tanto tempo assim na cidade. 

Alimentação

Embora a gastronomia francesa fosse um sonho antigo, pagar uma fortuna por um prato em um restaurante não era possível. Então, apostei na saída mais cômoda: lanches e comidas que eu pudesse apenas aquecer. Me sustentaram enquanto estive lá. 

Passeios

Por fim, minha última dica para quem quer viajar a Paris gastando muito pouco é investir em passeios gratuitos, como os museus da cidade, a caminhada pelo Tâmisa ou um piquenique ao ar livre. 

Passeios em Paris

Passeios em Paris